Festival Literário de Fátima

2ª Edição | 15 a 18 de Novembro de 2017
 
Patrono: Junta de Freguesia de Fátima
Parcerias: Câmara M. de Ourém, Aciso, Insignare, Hotel de Santa Maria, Fátima Hotels Group, Hotel de Santo Amaro, Hotel São José, Centro de Estudos de Fátima, Colégio de São Miguel, AEEP - Associação de Estabelecimentos de Ensino Particular e Cooperativo, ÉTER - Produção Cultural, Notícias de Ourém, Livraria Arquivo.
 
Instituições associadas: Academia Lusófona Luís de Camões | Associação Coração em Malaca | Associação Brasileira para a União Lusófona | Associação Pró-Academia Galega de Língua Portuguesa | Casa de Goa | Centro de Literaturas e Culturas Lusófonas e Europeias | Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora | Fundação Lusíada | Instituto Fernando Pessoa | Instituto de Filosofia Luso-Brasileira | Instituto Internacional de Macau | Liga Africana | Observatório da Língua Portuguesa | Sociedade Histórica da Independência de Portugal | Sociedade de Língua Portuguesa | Sphaera Mundi: Museu do Mundo
 
Prémio Vida e Obra 2015: Eduardo Lourenço
Prémio Vida e Obra 2017: Pinharanda Gomes

Ao longo de meio século, Jesué Pinharanda Gomes produziu uma obra ímpar, pela sua extensão e qualidade, no domínio da historiografia do pensamento português, como é reconhecido por todos aqueles que se dedicam ao estudo da nossa reflexão filosófica multissecular.

Desde a Introdução à História da Filosofia Portuguesa (1967), dos sete volumes da série Pensamento Português (1969-1993), de A teodiceia portuguesa contemporânea (1974), A filosofia tomista em Portugal (1978) ou dos três volumes da pioneira História da filosofia portuguesa (1981, 1983 e 1991) – em que, pela primeira vez, a contribuição hebraica e árabe para a constituição de uma tradição especulativa autónoma foram consideradas global e sistematicamente –, até ao volume sobre Os Conimbricenses (1992 e 2005), aos estudos dedicados à Escola Portuense (2005) ou à sua valiosa colaboração em diversos volumes da História do Pensamento Filosófico Português (1999-2004), dirigida pelo Professor Doutor Pedro Calafate, a obra historiográfica de Pinharanda Gomes tem-se caracterizado pela seriedade intelectual, pelo rigor hermenêutico, pela lúcida compreensão reflexiva de obras, autores e correntes, pela clareza expositiva e qualidade literária, que fazem dela um marco essencial nos estudos contemporâneos da nossa história filosófica.

Ao mesmo tempo, não deixou Pinharanda Gomes de realizar significativa obra especulativa própria, em livros e ensaios como Exercício da morte (1964), Peregrinação do Absoluto (1965), Teoria do pão e da palavra (1973), Pensamento e movimento (1974) ou Saudade ou do mesmo e do outro (1976).

Por outro lado, são ainda merecedoras de referência a sua continuada contribuição para o estudo da história e da etnografia da sua região natal e os importantes trabalhos que produziu no domínio da história da reflexão teológica portuguesa e da história eclesiástica do nosso país.

Algumas presenças já confirmadas:

Maria João Cantinho

João de Melo

Fernando Pinto do Amaral